indecifrável.

13/05/2012

Um personagem que foi criado, escrito, descrito e era a parte essencial do quadro do qual ele fazia parte. Um personagem misterioso, com o olhar perdido, mas com uma mente focada em seu papel principal. Um personagem que de repente, se deram conta de que sem ele no meio, o quadro ficaria bem mais bonito, mais atrativo. Talvez um pouco mais pro lado, mas de lado… mas não, definitivamente sem ele o quadro estaria perfeito. Então não está mais lá, o personagem misterioso… deve ter ficado perdido no meio dos seus mistérios. Sinto falta do personagem, o quadro ficou mais bonito sem ele mas faz falta. Talvez a beleza não deveria ser considerado como ponto fundamental, o mistério sempre me chamou mais atenção.

Anúncios

loja de conveniências.

09/05/2012

Ama-se tal pessoa porque é conveniente. Sempre disse isso… e sempre nado contra a correnteza então amo aquilo que me faz bem, mas nunca o que é mais conveniente. Não é fácil, os riscos de estar fazendo a escolha errada são enormes e quase sempre por esse caminho se vão. Amar o que não é conveniente é escolher sofrer, mas ter certeza que quando der certo, será a maior alegria de todas… é quase um estilo de vida. São poucos capazes, são poucos que acreditam… Já cansei de expor minhas teorias ao mundo, hoje guardo mais tudo para mim mesma. Espero que seja só uma fase…

missing somethings.

06/05/2012

Tudo, absolutamente tudo tem um fim. Isso é ironia demais, Pode ser tanto aquela história de amor que não deveria acabar nunca como o sofrimento por esse amor. Que esse sofrimento, convenhamos, sempre precisa acabar o mais rápido possível.  Sabe o que é saudade? Sentir falta de algum momento é uma coisa, sentir saudades de uma pessoa constantemente é outra. Algumas pessoas chamariam isso de loucura. Talvez. É mais do que saudade, é um sentimento novo que acabei de descobrir (ou inventar). Me resta lembrar que essa saudade também terá um fim um dia… Não consigo conter as lágrimas antes de dormir… se o amor mata, a saudade tortura.

Plus ça change, plus ça reste la même chose.

14/11/2011

Quanto mais isso muda, mais permanece o mesmo. E mais eu permaneço a mesma. Não sei se conseguiu perceber isso… mas já não somos mais tão iguais. Já não te acho mais o herói de toda a história… para falar a verdade, estou começando a achar que confundi o vilão com o mocinho. Mas não leve pelo lado pessoal, olhe como eu. Veja de cima, como um desenho animado. Me ame menos, mas me ame por muito tempo.

obs: já não consiguo escrever  como antes há muito tempo :/ e eu odeio isso.

a história mais importante do mundo.

30/10/2011

Se eu te contasse um história que já aconteceu comigo, que de fato seria a coisa mais absurda que você já ouviu, quanto tempo você demoraria para acreditar que é verdade? Ou em quanto tempo você começaria a rir da minha cara e dizer que isso seria totalmente impossível de acontecer? Eu daria mil motivos, numerados em ordem de relevância, para te provar que é verdade sim. E poderia te dar mais mil para provar o quanto estúpido que você era de acreditar em mim. Nem eu mesma sei da onde tiro minhas histórias, nem sei para que elas servem. Mas tem pessoas de algum certo tipo de esquisitices que gostam de ouvi-lás e acreditar nelas. Eu geralmente me apaixono por essas pessoas. Por que, convenhamos, não é todo dia que uma pessoa pára a vida dela por um instante para ouvir uma história sem pé nem cabeça mas com muita imaginação. Eu geralmente paro também. Mas não vamos mudar de foco, o foco aqui era você. Você acreditaria se eu descreve com tantos detalhes que seria impossível ter inventado tudo? Eu poderia começar agora mesmo, mas talvez você esteja com sono e a última coisa que quer ouvir é uma história estranha que pode te dar pesadelos (não sei se você tem problema com pesadelos no seu dia a dia, acontece que eu tenho, então preciso selecionar muito bem filmes, livros ou histórias que vou ouvir antes de dormir) mas eu já perdi o foco de novo, voltando para você, talvez com minhas histórias seu sono até melhore. Eu poderia citar mil pessoas que talvez nem se lembrem mais de mim que o sono delas melhoraram depois do que eu contei. Acho que eu também não me lembro mais delas. Mas, de novo, é sobre você que eu quero falar. Você acreditaria que eu tenho uma história para contar que mudaria o seu modo de ver a vida depois dela? Desculpe, mas não poderia contar isso que não seja em particular. Então, se você me der licença, vou me despedir e ir embora. Por que é isso que eu sempre faço :*

ps: você acreditou mesmo que eu tinha alguma coisa pra contar? haha